Quem somos


Equipe

O Instituto PAPAI é composto por homens e mulheres organizados nas equipes pedagógica e administrativa. São profissionais e estagiários/a com formação em Ciências Humanas, Sociais e em Saúde Pública, a maioria com pós-graduação.

Coordenação
Mariana Azevedo (Coord. Geral); Sirley Vieira (Coord. Executivo); Regina Ramos (Cood. Administrativa)

Administrativo
Cristina Maia (Auxiliar Administrativo); Sueli Gomes ( (Auxiliar Administrativo); Marcilene Xavier (secretária); Luciana da Silva (Serviços gerais)


Equipe pedagógica
Thiago Rocha; Wagner Montenegro; Germana Nascimento (Educadores Sociais)


Rafael Acioly; Well Leal (Educadores Sociais)

Estagiári@s
Isabella França (Estudante de Psicologia) 


Missão
"Nossa missão é promover cidadania com justiça social, contribuindo para a garantia dos direitos humanos, em prol da eliminação de desigualdades e da afirmação e valorização da diversidade a partir da perspectiva feminista de gênero, atuando prioritariamente com homens e sobre masculinidades, contra todas as expressões do machismo."

Histórico


Equipe do Instituto Papai. Foto: Acervo Instituto Papai. 

O Instituto PAPAI foi fundado no ano de 1997 com a proposta de refletir a invisibilidade da experiência masculina no contexto da vida reprodutiva e no cuidado com as crianças.  Iniciativa pioneira na América Latina, a instituição teve como base o modelo dos núcleos acadêmicos de estudos sobre a mulher e relações de gênero.
Hoje, diversos campos de saber defendem que o envolvimento dos homens no contexto da saúde reprodutiva/saúde integral pode contribuir para gerar melhores condições de vida para os homens, para as mulheres e para as crianças. Porém, a nosso ver, isso não basta. É necessária uma leitura crítica, à luz do feminismo, sobre os processos de institucionalização que são construídos a partir da desigualdade de gênero. Neste sentido, ao longo dos anos, o Instituto PAPAI ampliou suas ações, constituindo uma equipe que vem produzindo conhecimentos, estabelecendo parcerias, integrando redes, articulações; concretizando produtos e processos.
Atuando no campo da saúde pública, nos diversos contextos de socialização, educação e em instâncias de controle social, temos trabalhado com vistas a romper barreiras individuais, simbólicas, culturais e institucionais que criam obstáculos a uma maior participação masculina no contexto dos direitos sexuais e reprodutivos e impedem uma transformação simbólica, política e prática mais profunda.

Primeiras equipes

Prêmios e Homenagens

1999:
- Consulta Nacional Cairo-Brasil
- Dia Internacional de Luta Contra a AIDS

2000:
- Ministério da Saúde - Brasil
Menção honrosa da Coordenação Nacional de DST/Aids do Ministério da Saúde, Ministério da Saúde do Brasil

2001:
- Prêmio Montreux
 Prêmio Montreux Prize, Swiss Association for Adolescent Health e IAAH - concedido pelo International Association for Adolescent Health

2004:
- Prêmio Aché/Unesco
Prêmio Uma Dose de Vida - concedido pelo Laboratório Aché

2005:
- ABRASCO

2006:
- Prêmio Direitos Humanos
Prêmio Saúde é Vital – Revista Saúde, concedido pela Editora Abril
- Prêmio Revista Saúde!
Prêmio Direitos Humanos - concedido pela Secretaria Especial de Direitos Humanos, Governo Federal do Brasil

2009:
Prêmio Human Right Awards – concedido pela International Service



2010:
- Human Rights Awards Winners

2011:
Medalha Leão do Norte Classe Ouro – concedida pela Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco 


2014:
Homenagem  da Área Técnica da Saúde do Homem (ATSH/DAET/SAS/MS) em reconhecimento as importantes contribuições da instituição em prol do tema Paternidade e cuidado – concedida pelo Ministério da Saúde - Governo Federal


2016:
Concessão do Título de Utilidade Pública Estadual pela Assembléia Legislativa de Pernambuco.